Como a Meditação Pode Ajudar na Cura da Ansiedade

Como a Meditação Pode Ajudar na Cura da Ansiedade

Como a Meditação Pode Ajudar na Cura da Ansiedade

Como a Meditação Pode Ajudar na Cura da Ansiedade

O medo é uma emoção negativa, a menos que você esteja enfrentando uma ameaça real que precisa lutar ou fugir. E a utilidade do medo é mínima na vida diária, em particular sob a forma de ansiedade.

Eventos estressantes podem produzir ansiedade em curto prazo em quase todo mundo, que desaparece após o evento. Mas, para as pessoas com TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada), a ansiedade é uma condição crônica que não pode controlar.

Todos nós conhecemos pessoas ansiosas, porém, sua realidade é muito mais debilitante do que nos parece ser. Estar em um estado de ansiedade crônica pode limitar severamente a suas atividades diárias.

Provavelmente você já sabe que se é uma pessoa que se preocupa excessivamente, na verdade, se você tem ansiedade crônica, mesmo a menor coisa pode desequilibrá-lo. Você tem pensamentos de medo sobre finanças, família, sua saúde, e o que está acontecendo no trabalho.

Por que você se preocupa tanto?

A primeira coisa a entender é que a realidade não é realmente tão preocupante, é o hábito fixo de sua mente que está causando-lhe ansiedade. Em segundo lugar, você precisa ser mais racional ao enfrentar a ansiedade e admitir se não estiver melhorando. Isso parece óbvio para os ansiosos, acreditam apenas que estão sendo cuidadosos em situações que os outros não estão se importando, como lembrar-se de trancar a casa ou desligar o gás do fogão. Qualquer gatilho pode provocar preocupação, então a questão é como evitar que isso aconteça.

Como identificar os sintomas da ansiedade?

Por causa da conexão mente-corpo, você também deve considerar o lado físico da ansiedade. Mesmo se você aceitou preocupação como um traço tolerável, que tem um preço na forma de insônia, resposta de sobressalto fácil, fadiga, irritabilidade, tensão muscular, dores de cabeça, incapacidade de relaxar, tremores, espasmos, sentir-se fora do ar, e vários problemas de estômago e digestivos.

Se estes persistirem por mais de seis meses depois que algo ruim aconteceu com você, um diagnóstico de TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) pode ser apropriado. Mesmo se os seus sintomas são gerenciáveis, você não deve aceitar viver dessa maneira. Prevendo o pior, que se tornou um hábito, mesmo quando nenhuma ameaça está à vista, distorce a maneira como você aborda o trabalho, a família, e o mundo em geral.

Há muitas teorias sobre o que fazer para controlar a ansiedade crônica, mas são diversas explicações como para a depressão. É mais útil estudar uma forma de treinar sua mente para que as preocupações desapareçam e substituir por um estado de espírito imperturbável normal.

O aconselhamento médico padrão é tomar medicação (normalmente algum tipo de tranqüilizante) e acompanhamento de um terapeuta. No entanto, o autocuidado tem outras ferramentas, como a meditação, dieta, sono, massagem e exercício que você pode fazer e alcançar o equilíbrio e prosseguir sua vida normalmente.

Meditação para ansiedade

Um aspecto da ansiedade são os pensamentos persistentes. Meditação ajuda nesta parte do problema, aquietar a mente hiperativa. Em vez de alimentar seus pensamentos negativos de medo, você pode começar a identificar-se com o silêncio que existe entre cada ação mental.

Através da prática regular, você terá a experiência sentir simplesmente seus pensamentos e sentimentos. Você conseguirá separar e escolher o que quer pensar e sentir em seu próprio ser. Trata-se de permanecer centrado, e se um pensamento ou gatilho tirá-lo do centro, sua prática de meditação permite-lhe voltar ao equilíbrio caso perca sua concentração.

Ser capaz de concentrar-se é uma habilidade que qualquer pessoa pode aprender, uma vez que tenha a intenção e a experiência de que se sente. As pessoas ansiosas muitas vezes coíbem de meditação por várias razões.

“Eu não posso meditar” é um código por se sentindo muito inquieto e não querer ficar sentado ou ter muitos pensamentos ao tentar meditar. Com um professor paciente ou um curso, essas objeções podem ser superadas.

Qualquer pessoa pode meditar, mesmo que as primeiras sessões sejam curtas e precisam ser guiadas. Tomar tranqüilizantes, o que para algumas pessoas ansiosas é a única maneira de se sentirem melhor, não é uma barreira para meditação.

Numerosos estudos científicos descobriram que a meditação é eficaz no tratamento da ansiedade. Uma pesquisa comparou os resultados de 163 estudos diferentes. A conclusão geral foi que praticar meditação produziu resultados benéficos, com uma melhoria substancial em áreas como traços negativos da personalidade, ansiedade e stress.

Outro estudo incidiu sobre uma vasta gama de ansiedade, de pacientes com câncer para aqueles com transtorno de ansiedade social e atenção, encontraram na meditação um instrumento de gestão eficaz.

Os pesquisadores analisaram 39 estudos, totalizando 1.140 participantes e descobriu que os benefícios de redução de ansiedade e falta de atenção podem ser apreciados através de uma ampla gama de condições, pois quando alguém aprende a concentrar-se, conseguem lidar com situações difíceis e estressantes.

Toda a atividade mental tem de ter uma correlação física no cérebro, e este aspecto tem sido estudada em relação à ansiedade. Ansiosos crônicos geralmente exibem reatividade aumentada na amígdala cerebral, a área do cérebro associada às emoções reguladoras, incluindo o medo.

Neurocientistas da Universidade de Stanford descobriram que as pessoas que praticaram a meditação mindfulness (atenção plena) durante oito semanas foram mais capazes de desligar a reatividade desta área.

Aqui estão três maneiras simples e práticas para tirar proveito de todo esse conhecimento:

  • A meditação regular permite que seu cérebro desenvolva novas vias além dos antigos sulcos de preocupação. A mente começa a abrir-se sem ser ofuscada por pensamentos ansiosos.
  • Exercício coloca o corpo em um estado ativo. De alta intensidade tipo aeróbico é mais eficaz do que anaeróbia, e um programa de 12 a 15 semanas é melhor do que uma rotina curta.
  • Uma dieta de alimentos orgânicos naturais, sem aditivos, juntamente com a evasão de açúcar refinado, equilibra o metabolismo. As refeições devem ser regulares e satisfatórias.

Técnicas de meditação

Meditação Zen: também chamado de meditação zazen, este tipo de meditação melhora a postura, visualização e respiração. Os indivíduos geralmente sentam-se ou ajoelham-se em uma posição Buddha e respiração profunda, o que retarda a mente e ajuda a incentivar bons sentimentos. Através de técnicas de meditação adequadas, pessoas que sofrem de ansiedade podem alcançar a paz e relaxamento total. Tente praticar esta técnica de meditação varias vezes ao dia para obter resultados mais rápidos.

Meditação Mindfulness: esta forma de meditação é útil para controlar as emoções negativas, ansiedade, depressão e dor crônica. Popular como um processo de autocura, meditação mindfulness ensina a tratar seus pensamentos como sensações temporárias, contribuindo assim para controlar a maneira como responde a tais impulsos.

Meditação baseada em Mantra: esta forma de meditação é útil em pacificar suas emoções e fazer a sua vida livre de estresse. Prática esta técnica de meditação algumas vezes por dia.

Meditação para técnicas de ansiedade podem neutralizar os efeitos da raiva, frustração e agressão. A meditação diária irá minimizar os danos que o estresse e a ansiedade têm causado ao seu corpo. A meditação pode melhorar os sintomas de angústia e do humor.

A ajuda de um especialista é sempre a forma mais correta de aprender e de obter apoio personalizado e orientação. Relaxar o corpo e a mente com a técnica de meditação para reduzir a ansiedade. A meditação pode provar ser uma maneira eficaz para superar transtornos de ansiedade.

Veja abaixo vídeos relacionados sobre o assunto:

Como a Meditação Pode Ajudar na Cura da Ansiedade
5 (100%) 1 voto

Leave A Response

* Denotes Required Field